EDITORIAL

FUTURO EM CHAMAS

“Um povo que não conhece sua História está condenado a repetí-la”

Não conhecemos o autor dessa frase, mas ela é constantemente citada pelo escritor Eduardo Bueno em seus vídeos sobre História Brasileira.

Estamos absolutamente tristes com o incêndio que destruiu quase totalmente o Museu Nacional do Rio de Janeiro. Seu acervo era riquíssimo para várias áreas da pesquisa científica – História, Biologia, Astronomia, Artes Visuais, Antropologia, Sociologia – e o palácio onde funcionava era um documento vivo do Brasil Império. A PERDA É IRRECUPERÁVEL, não importa o quanto governantes desgovernados digam o contrário.

Não bastasse essa tragédia em si, o que nos desespera é observar o quanto todas as instituições culturais públicas do nosso país estão sob a mesma ameaça. Embora os museus privados ajudem imensamente neste cenário de absurdo descaso com a produção e memória da arte e cultura brasileiras, é imprescindível que existam acervos públicos, e políticas para mantê-los a salvo dos desastres físicos e da ruína institucional.

A área da Cultura no Brasil pede socorro basicamente desde que foi criada.

Um país sem capital cultural e memória está condenado à barbarie teleguiada. A frase é nossa, a decepção é nossa, o medo do futuro é nosso.

Agradecemos pela atenção dispensada a esse pequeno desabafo. BORDADOLOGIA torce para que algum dia tudo isso seja apenas um sonho ruim do qual finalmente acordamos.

Advertisements

POR QUE ESTE BLOG SOBRE BORDADO NÃO É UM CANAL NO YOUTUBE?

Por que este blog sobre bordado não é um canal no Youtube?

Quem, em pleno 2017, começaria um blog de textos escritos, sobre bordado, ao invés de um canal de vídeos? Nadando contra a corrente, BORDADOLOGIA preferiu escrever ao invés de filmar. Porquê?

1 – Sendo o bordado uma técnica analógica, vamos de escrita analógica também (ainda que compartilhada virtualmente);

2 – Adoramos o texto escrito e a maneira ele conduz nossa imaginação e, consequentemente, nosso aprendizado;

3 – A leitura de um texto tem o ritmo que o leitor impõe a ela. Nesta época que estamos tão invadidos pelo ritmo que outros formatos de conteúdo nos colocam, achamos um alívio esse respiro;

4 – O mundo nos oferece um caminhão de estímulos sonoros – muitos deles ativados por nós. Já a leitura é necessariamente silenciosa, oferecendo espaço para que a informação entre com mais suavidade;

5 – Ler é divertido!

Andamos afogados em vídeos (BORDADOLOGIA também adora!), mas precisamos estimular novamente nossa atenção para outros meios, que tragam com eles outras possibilidades de sinapses, insights e viagens na maionese.

Há também uma vantagem de acesso: em tempos de grudar no celular na hora do almoço, durante os deslocamentos entre os compromissos, e até na sala de espera do dentista, um texto “carrega” muito mais rápido que um vídeo.

Este não pretende ser um blog apenas de tutoriais de bordado, e sim também de textos que tragam a história esta técnica, pensamentos críticos, referências para estudo, referências para trabalho criativo, e até mesmo pensamentos soltos… acreditamos que a escrita combina mais com essa nossa intenção!

Vem com a gente! Vai ser massa!

Gostou deste conteúdo? Compartilhe com alguém!

PARA BORDADEIRAS

Para enviar sua crítica, opinião, comentário ou elogio, clique AQUI.

E SE VOCÊ AMA BORDADO CLIQUE E LEIA NOSSA DECLARAÇÃO DE AMOR