bordado livre

CORAÇÃO ILUSTRADO Nº 06 – PONTO PIRULITO, CORRENTINHA, AREIA E CHEIO

Nesta semana temos 3 novidades!

1 – Nossa ilustração agora sai TODO DOMINGO ÀS 18h!

2 – Junto com a ilustração, vamos disponibilizar o risco!

3 – Vamos ampliar a ideia de um coração ilustrado para uma ilustração que contém um coração! Assim conseguiremos contemplar mais interesses da nossa audiência ;)

Quem não gosta de cupcake, aqueles bolinhos com uma cobertura enfeitadinha? BORDADOLOGIA adora e nesta semana nossa ilustração é um deles, bem doce e colorido!

Usamos os pontos: pirulito, correntinha, areia e cheio. São todos pontos bem fáceis do bordado livre, e basta observar nosso passo-a-passo para saber onde utilizar cada um deles:

This slideshow requires JavaScript.

Viu como é simples? Mas como facilidade pouca é bobagem, agora vamos postar também o risco para você poder fazer esse bordado AGORA!

MANDA PRA GENTE SUA SUGESTÃO PARA O RISCO DA PRÓXIMA SEMANA! 

OLHA AQUI NOSSAS REDES ;) E AINDA TEM O WHATSAPP: (31)997843424

Gostou deste conteúdo? Compartilhe com alguém!

PARA BORDADEIRAS

Para enviar sua crítica, opinião, comentário ou elogio, clique AQUI.

E SE VOCÊ AMA BORDADO CLIQUE E LEIA NOSSA DECLARAÇÃO DE AMOR

Advertisements

CORAÇÃO Nº 05 – PONTO ALINHAVO ENTRELAÇADO

Era uma vez um ponto alinhavo bem espaçado, que ocupava toda a área de um desenho. Ele estava feliz na solidão dos seus pontinhos, até que apareceram umas linhas coloridas e foram se esgueirando por entre esses pontinhos, ora passando por cima, ora por baixo… Então vieram mais linhas, brincando da mesma forma, e quando menos se esperava o desenho estava totalmente preenchido… Assim é o PONTO ALINHAVO ENTRELAÇADO, de lógica muito simples e que permite a cada bordadeira fazê-lo a seu modo!

Desafiamos você a traçar, com seus olhos, o caminho que cada um das cores fez até a formação completa do desenho :)

Não conseguiu? Então segue aqui o passo-a-passo e veja como foi fácil!

This slideshow requires JavaScript.

Começamos um estudo dos pontos do bordado livre! BORDADOLOGIA cansou de ver os pontos recortadinhos nos dicionários de bordado, fora de contexto e registrados apenas em sua forma – sem mostrar as muitas maneiras como podem ser usados.

TODA SEMANA TEM ILUSTRAÇÃO NOVA! Toda ilustração vai mostrar uma aplicação para pontos do bordado livre! BORA LÁ? :)

Mandem suas sugestões para nós! qual é seu ponto preferido para bordar? Qual ponto você gostaria de ver retratado aqui?

Gostou deste conteúdo? Compartilhe com alguém!

PARA BORDADEIRAS

Para enviar sua crítica, opinião, comentário ou elogio, clique AQUI.

E SE VOCÊ AMA BORDADO CLIQUE E LEIA NOSSA DECLARAÇÃO DE AMOR

FUTURO EM CHAMAS

“Um povo que não conhece sua História está condenado a repetí-la”

Não conhecemos o autor dessa frase, mas ela é constantemente citada pelo escritor Eduardo Bueno em seus vídeos sobre História Brasileira.

Estamos absolutamente tristes com o incêndio que destruiu quase totalmente o Museu Nacional do Rio de Janeiro. Seu acervo era riquíssimo para várias áreas da pesquisa científica – História, Biologia, Astronomia, Artes Visuais, Antropologia, Sociologia – e o palácio onde funcionava era um documento vivo do Brasil Império. A PERDA É IRRECUPERÁVEL, não importa o quanto governantes desgovernados digam o contrário.

Não bastasse essa tragédia em si, o que nos desespera é observar o quanto todas as instituições culturais públicas do nosso país estão sob a mesma ameaça. Embora os museus privados ajudem imensamente neste cenário de absurdo descaso com a produção e memória da arte e cultura brasileiras, é imprescindível que existam acervos públicos, e políticas para mantê-los a salvo dos desastres físicos e da ruína institucional.

A área da Cultura no Brasil pede socorro basicamente desde que foi criada.

Um país sem capital cultural e memória está condenado à barbarie teleguiada. A frase é nossa, a decepção é nossa, o medo do futuro é nosso.

Agradecemos pela atenção dispensada a esse pequeno desabafo. BORDADOLOGIA torce para que algum dia tudo isso seja apenas um sonho ruim do qual finalmente acordamos.

CORAÇÃO Nº 04 – PONTO ALINHAVO DUPLO E PONTO ATRÁS

O ponto alinhavo duplo é um alinhavo simples preenchido posteriormente nos intervalos dos pontos – o que pode ser feito com a mesma cor, ou com cores diferentes, como fizemos aqui :) Já o ponto atrás é um velho conhecido, e nesta ilustração ele conversa com o ponto alinhavo duplo pois eles são feitos quase da mesma forma.

Bora lá ver o passo-a-passo?

This slideshow requires JavaScript.

Começamos um estudo dos pontos do bordado livre! BORDADOLOGIA cansou de ver os pontos recortadinhos nos dicionários de bordado, fora de contexto e registrados apenas em sua forma – sem mostrar as muitas maneiras como podem ser usados.

TODA SEMANA TEM ILUSTRAÇÃO NOVA! Toda ilustração vai mostrar uma aplicação para pontos do bordado livre! BORA LÁ? :)

Mandem suas sugestões para nós! qual é seu ponto preferido para bordar? Qual ponto você gostaria de ver retratado aqui?

Gostou deste conteúdo? Compartilhe com alguém!

PARA BORDADEIRAS

Para enviar sua crítica, opinião, comentário ou elogio, clique AQUI.

E SE VOCÊ AMA BORDADO CLIQUE E LEIA NOSSA DECLARAÇÃO DE AMOR

CORAÇÃO Nº 02 E CORAÇÃO Nº 03 – PONTO AREIA (OU ARROZ)

Você conhece o ponto areia (ou arroz)? Ele é feito com o alinhavo, porém de forma aleatória, em várias direções e tamanhos, às vezes até passando um por cima do outro. É um ponto bastante versátil, pois a cada desenho ele pode se comportar como a bordadeira preferir: mais cheio, mais vazio, mais certinho, mais bagunçado… Veja abaixo o passo-a-passo:

This slideshow requires JavaScript.

O ponto areia é tão tão bacana que fizemos não apenas uma ilustração essa semana, mas duas! Enquanto na primeira exploramos o efeito degradê a partir do acúmulo de pontos um sobre os outros, nesta exploramos o preenchimento simples, mas usando oito cores diferentes! Veja como o resultado é totalmente diferente! :)

E foi fácil fácil de fazer:

This slideshow requires JavaScript.

Começamos um estudo dos pontos do bordado livre! BORDADOLOGIA cansou de ver os pontos recortadinhos nos dicionários de bordado, fora de contexto e registrados apenas em sua forma – sem mostrar as muitas maneiras como podem ser usados.

TODA SEMANA TEM ILUSTRAÇÃO NOVA! Toda ilustração vai mostrar uma aplicação para pontos do bordado livre! BORA LÁ? :)

Mandem suas sugestões para nós! qual é seu ponto preferido para bordar? Qual ponto você gostaria de ver retratado aqui?

Gostou deste conteúdo? Compartilhe com alguém!

PARA BORDADEIRAS

Para enviar sua crítica, opinião, comentário ou elogio, clique AQUI.

E SE VOCÊ AMA BORDADO CLIQUE E LEIA NOSSA DECLARAÇÃO DE AMOR

CORAÇÃO Nº 01- PONTO ALINHAVO

Vamos começar um estudo dos pontos do bordado livre! BORDADOLOGIA cansou de ver os pontos recortadinhos nos dicionários de bordado, fora de contexto e registrados apenas em sua forma – sem mostrar as muitas maneiras como podem ser usados.

TODA SEMANA TEM ILUSTRAÇÃO NOVA! Toda ilustração vai mostrar uma aplicação para pontos do bordado livre! BORA LÁ? :)

Esta semana começamos com o básico do básico: alinhavo! Você já viu a imagem grandona mais acima; e na galeria abaixo você confere o passo-a-passo (super fácil).  Ah, e para copiar o risco, uma dica: salva a foto, imprime, e com o auxílio de papel vegetal você copia ele rapidinho! ;)

This slideshow requires JavaScript.

Gostou deste conteúdo? Compartilhe com alguém!

PARA BORDADEIRAS

Para enviar sua crítica, opinião, comentário ou elogio, clique AQUI.

E SE VOCÊ AMA BORDADO CLIQUE E LEIA NOSSA DECLARAÇÃO DE AMOR

+ 7 PONTOS DO BORDADO LIVRE

Completando nossa oficina de 10 PONTOS BÁSICOS DO BORDADO LIVRE, BORDADOLOGIA traz para você + 7 pontos para você aprender rapidinho e já sair bordando! E tem risco para bordar em casa também!

Confira nossa programação ou marque sua aula particular! 

+ 7 PONTOS DO BORDADO LIVRE

Continuamos na missão de conhecer o maior número possível de pontos do bordado livre! Já aprendemos 10 deles; e agora vamos para ma jornada de mais 7! Eles são só um pouquinho menos fáceis que os básicos, e vão enriquecer bastante seus projetos de bordado. Novamente, basta variar cores, espessura de linhas e tamanho dos pontos para ver quantas possibilidades criativas você vai encontrar!

Bora lá? :)

PONTO ENTRELALADO + ALINHAVO

Fazer duas carreiras de ponto alinhavo com os pontos pequenos e bem separados, e alinhados os de cima com os de baixo

Linha laranja: agulha sobe bem próxima ao primeiro ponto de alinhavo da carreira de baixo – passa por baixo deste ponto – procurar o ponto espelhado da carreira de cima, pular e pegar o próximo – passar a linha por baixo dele, sem prender no tecido ou no ponto – procurar o ponto espelhado da carreira de baixo, pular e pegar o próximo – repetir

Linha salmão: idem ao anterior, porém começando na carreira de cima – seguir preenchendo os pontos de alinhavo que “sobraram” do movimento feito anteriormente

PONTO ENTRELAÇADO + PONTO ATRÁS

Fazer uma carreira de ponto atrás

Agulha sobe bem próxima ao primeiro ponto – passa por debaixo dele, sem prender na linha ou no tecido – seguir para o próximo ponto passando por baixo e deixando uma pequena folga – seguir para o próximo ponto, entrando pelo lado oposto, repetindo o movimento anterior – repetir

ALINHAVINHO PARA ORNAMENTO

Este ponto é feito sobre algum outro ponto já bordado.

Agulha sobe bem próxima ao ponto que se vai ornamentar – agulha desce bem próxima ao ponto, porém do lado oposto, cobrindo a linha já bordada, fazendo o menor ponto possível – repetir ao longo do desenho previamente bordado, nas áreas de sua preferência

PONTO CASEADO

Agulha sobe – agulha desce no ponto de onde saiu e sobe mais â frente no tecido, criando uma argola com a linha antes de puxá-la totalmente; ao puxar a agulha, ela deve passar dentro desta argola – posicionar a agulha ao lado do primeiro ponto (você escolhe a distância – se preferir pode marcar previamente com um lápis) – repetir

PONTO CORRENTINHA

Agulha sobe – agulha desce no ponto de onde saiu e sobe mais â frente no tecido, criando uma argola com a linha antes de puxá-la totalmente; ao puxar a agulha, ela deve passar dentro desta argola – posicionar à frente do primeiro ponto – repetir

PONTO MARGARIDA

Riscar no tecido um asterisco (estrela) de cinco pontas do mesmo tamanho. Cada ponto deve ser feito cobrindo uma ponta, formando uma flor de cinco pétalas. A agulha parte do centro da estrela, e a cada ponto finalizado volta para o centro para começar outro

Agulha sobe – agulha desce no ponto de onde saiu e sobe mais â frente no tecido, criando uma argola com a linha antes de puxá-la totalmente; ao puxar a agulha, ela deve passar dentro desta argola – ao terminar de puxar a linha, a agulha desce bem próxima à argola, prendendo-a no tecido – voltar para o centro da flor

PONTO TEIA ENTRELAÇADA

Riscar no tecido um asterisco (estrela) de sete ou nove “pernas” do mesmo tamanho – o número deve ser sempre ímpar

Com um ponto de alinhavo simples, cobrir todas as “pernas”, saindo sempre da extremidade de cada uma para o centro estrela

Agulha sobe rente a uma das “pernas”, bem ao centro da estrela – passa por baixo de duas “pernas” e puxar a linha – a agulha volta uma “perna”, prendendo a linha ao seu redor – esta perna que foi enlaçada passa a contar como primeira, e a agulha deve passar por baixo da segunda, somando novamente duas – repetir o movimento, sempre “andando duas e voltando uma”, até que as “pernas” da estrela estejam preenchidas em seu comprimento

Todo o procedimento citado no parágrafo anterior deve acontecer sem prender a linha no tecido, apenas nas “pernas de linha” da estrela

PONTO NÓ FRANCÊS

Agulha sobe – mão direita segura a agulha e mão esquerda segura a linha (você pode trocar se for canhota) e AS MÃOS NÃO PODEM TROCAR DE POSIÇÃO ATÉ O PONTO ESTAR FINALIZADO

Mão direita posiciona a agulha na linha o mais perto possível do seu encontro com o tecido, e mão esquerda enrola a linha na ponta da agulha, dando de 3 a 4 voltas – mão direita desce com a ponta da agulha pelo mesmo buraquinho por onde subiu, e deixa a agulha fincada no tecido segurando-a pela parte traseira – mão esquerda puxa a linha, fazendo com que a linha enrolada na agulha fique justa sem folgas e encostada no tecido – mão esquerda escorrega para o aro do bastidor, prendendo com o polegar a linha esticada – mão direita pega a agulha no lado avesso e puxa totalmente a linha, fazendo-a passar por dentro das voltas formadas na agulha – puxar a linha delicadamente e o nó se formará, tomando cuidado para que ele não passe para o avesso junto com a agulha

Gostou deste conteúdo? Compartilhe com alguém!

PARA BORDADEIRAS

Para enviar sua crítica, opinião, comentário ou elogio, clique AQUI.

E SE VOCÊ AMA BORDADO CLIQUE E LEIA NOSSA DECLARAÇÃO DE AMOR