alinhavo

+ 7 PONTOS DO BORDADO LIVRE

Completando nossa oficina de 10 PONTOS BÁSICOS DO BORDADO LIVRE, BORDADOLOGIA traz para você + 7 pontos para você aprender rapidinho e já sair bordando! E tem risco para bordar em casa também!

Confira nossa programação ou marque sua aula particular! 

+ 7 PONTOS DO BORDADO LIVRE

Continuamos na missão de conhecer o maior número possível de pontos do bordado livre! Já aprendemos 10 deles; e agora vamos para ma jornada de mais 7! Eles são só um pouquinho menos fáceis que os básicos, e vão enriquecer bastante seus projetos de bordado. Novamente, basta variar cores, espessura de linhas e tamanho dos pontos para ver quantas possibilidades criativas você vai encontrar!

Bora lá? :)

PONTO ENTRELALADO + ALINHAVO

Fazer duas carreiras de ponto alinhavo com os pontos pequenos e bem separados, e alinhados os de cima com os de baixo

Linha laranja: agulha sobe bem próxima ao primeiro ponto de alinhavo da carreira de baixo – passa por baixo deste ponto – procurar o ponto espelhado da carreira de cima, pular e pegar o próximo – passar a linha por baixo dele, sem prender no tecido ou no ponto – procurar o ponto espelhado da carreira de baixo, pular e pegar o próximo – repetir

Linha salmão: idem ao anterior, porém começando na carreira de cima – seguir preenchendo os pontos de alinhavo que “sobraram” do movimento feito anteriormente

PONTO ENTRELAÇADO + PONTO ATRÁS

Fazer uma carreira de ponto atrás

Agulha sobe bem próxima ao primeiro ponto – passa por debaixo dele, sem prender na linha ou no tecido – seguir para o próximo ponto passando por baixo e deixando uma pequena folga – seguir para o próximo ponto, entrando pelo lado oposto, repetindo o movimento anterior – repetir

ALINHAVINHO PARA ORNAMENTO

Este ponto é feito sobre algum outro ponto já bordado.

Agulha sobe bem próxima ao ponto que se vai ornamentar – agulha desce bem próxima ao ponto, porém do lado oposto, cobrindo a linha já bordada, fazendo o menor ponto possível – repetir ao longo do desenho previamente bordado, nas áreas de sua preferência

PONTO CASEADO

Agulha sobe – agulha desce no ponto de onde saiu e sobe mais â frente no tecido, criando uma argola com a linha antes de puxá-la totalmente; ao puxar a agulha, ela deve passar dentro desta argola – posicionar a agulha ao lado do primeiro ponto (você escolhe a distância – se preferir pode marcar previamente com um lápis) – repetir

PONTO CORRENTINHA

Agulha sobe – agulha desce no ponto de onde saiu e sobe mais â frente no tecido, criando uma argola com a linha antes de puxá-la totalmente; ao puxar a agulha, ela deve passar dentro desta argola – posicionar à frente do primeiro ponto – repetir

PONTO MARGARIDA

Riscar no tecido um asterisco (estrela) de cinco pontas do mesmo tamanho. Cada ponto deve ser feito cobrindo uma ponta, formando uma flor de cinco pétalas. A agulha parte do centro da estrela, e a cada ponto finalizado volta para o centro para começar outro

Agulha sobe – agulha desce no ponto de onde saiu e sobe mais â frente no tecido, criando uma argola com a linha antes de puxá-la totalmente; ao puxar a agulha, ela deve passar dentro desta argola – ao terminar de puxar a linha, a agulha desce bem próxima à argola, prendendo-a no tecido – voltar para o centro da flor

PONTO TEIA ENTRELAÇADA

Riscar no tecido um asterisco (estrela) de sete ou nove “pernas” do mesmo tamanho – o número deve ser sempre ímpar

Com um ponto de alinhavo simples, cobrir todas as “pernas”, saindo sempre da extremidade de cada uma para o centro estrela

Agulha sobe rente a uma das “pernas”, bem ao centro da estrela – passa por baixo de duas “pernas” e puxar a linha – a agulha volta uma “perna”, prendendo a linha ao seu redor – esta perna que foi enlaçada passa a contar como primeira, e a agulha deve passar por baixo da segunda, somando novamente duas – repetir o movimento, sempre “andando duas e voltando uma”, até que as “pernas” da estrela estejam preenchidas em seu comprimento

Todo o procedimento citado no parágrafo anterior deve acontecer sem prender a linha no tecido, apenas nas “pernas de linha” da estrela

PONTO NÓ FRANCÊS

Agulha sobe – mão direita segura a agulha e mão esquerda segura a linha (você pode trocar se for canhota) e AS MÃOS NÃO PODEM TROCAR DE POSIÇÃO ATÉ O PONTO ESTAR FINALIZADO

Mão direita posiciona a agulha na linha o mais perto possível do seu encontro com o tecido, e mão esquerda enrola a linha na ponta da agulha, dando de 3 a 4 voltas – mão direita desce com a ponta da agulha pelo mesmo buraquinho por onde subiu, e deixa a agulha fincada no tecido segurando-a pela parte traseira – mão esquerda puxa a linha, fazendo com que a linha enrolada na agulha fique justa sem folgas e encostada no tecido – mão esquerda escorrega para o aro do bastidor, prendendo com o polegar a linha esticada – mão direita pega a agulha no lado avesso e puxa totalmente a linha, fazendo-a passar por dentro das voltas formadas na agulha – puxar a linha delicadamente e o nó se formará, tomando cuidado para que ele não passe para o avesso junto com a agulha

Gostou deste conteúdo? Compartilhe com alguém!

PARA BORDADEIRAS

Para enviar sua crítica, opinião, comentário ou elogio, clique AQUI.

E SE VOCÊ AMA BORDADO CLIQUE E LEIA NOSSA DECLARAÇÃO DE AMOR

Advertisements

10 PONTOS BÁSICOS DO BORDADO LIVRE

BORDADOLOGIA realiza, periodicamente, uma oficina rápida de apenas 3 horas onde você aprende os pontos mostrados a seguir e ainda leva um risco de presente para bordar em casa! Fique ligada em nossa programação ou marque sua aula particular!

10 PONTOS BÁSICOS DO BORDADO LIVRE

Os pontos do bordado livre são tantos que conhecer todos é missão para uma vida.  Mas você pode começar aprendendo apenas 10 deles, que de tão básicos parecem de mentira – mas vão permitir que você coloque em prática muitos projetos de bordado! Variando apenas as cores, espessuras de linhas e tamanho dos pontos, eles desdobram-se em muitas possibilidades!

Vamos lá? :)

PONTO ALINHAVO

Linha sobe – espaço – linha desce – espaço pelo avesso – linha sobe

PONTO ALINHAVO DUPLO

Linha sobe – espaço – linha desce – espaço pelo avesso – linha sobe

Repetir a operação usando uma linha de cor diferente para preencher os espaços

PONTO CIRCO – PIRULITO (ATRÁS ENROLADO)

Linha sobe – espaço – linha desce – espaço pelo avesso – linha sobe

Repetir a operação usando uma linha de cor diferente para preencher os espaços

Com uma terceira cor de linha, passar a agulha por baixo de cada ponto da carreira

PONTO ATRÁS

Linha sobe – espaço – linha desce – espaço pelo avesso – linha sobe e volta, encontrando a extremidade do ponto anterior – espaço pelo avesso – linha sobe e volta, encontrando a extremidade do ponto anterior

PONTO SPAGHETTI – CORDONÊ (ATRÁS ENROLADO)

Linha sobe – espaço – linha desce – espaço pelo avesso – linha sobe e volta, encontrando a extremidade do ponto anterior – espaço pelo avesso – linha sobe e volta, encontrando a extremidade do ponto anterior

Com a linha da mesma cor, passar a agulha por baixo de cada ponto da carreira

PONTO FENDIDO

Linha sobe – espaço – linha desce – espaço pelo avesso – linha sobe e volta, “espetando a barriga” do ponto anterior – espaço pelo avesso – linha sobe e volta, “espetando a barriga” do ponto anterior

PONTO ATRÁS BOLINHA

Linha sobe – espaço – linha desce – espaço pelo avesso – linha sobe e volta, encontrando a extremidade do ponto anterior – espaço pelo avesso – linha sobe e volta, encontrando o ponto anterior

O espaço de cada ponto deve ser o menor possível: use a trama do tecido como medida

PONTO HASTE

Linha sobe – espaço – linha desce – espaço pelo avesso – linha sobe e volta, posicionando-se na lateral do ponto anterior, na metade de seu comprimento e pelo lado direito – linha desce – espaço pelo avesso – linha sobe e volta, posicionando-se na lateral do ponto anterior, na metade de seu comprimento e pelo lado direito

PONTO AREIA

Linha sobe – espaço – linha desce – espaço pelo avesso – linha sobe

A direção dos pontos é aleatória

PONTO CHEIO

Linha sobre na lateral do risco – linha desce na lateral oposta, deixando o fio “atravessar o desenho” – linha “atravessa” o risco pelo avesso – linha sobe na lateral inicial –  linha desce na lateral oposta, deixando o fio “atravessar o desenho” – linha “atravessa” o risco pelo avesso – linha sobe na lateral inicial

Gostou deste conteúdo? Compartilhe com alguém!

PARA BORDADEIRAS

Para enviar sua crítica, opinião, comentário ou elogio, clique AQUI.

E SE VOCÊ AMA BORDADO CLIQUE E LEIA NOSSA DECLARAÇÃO DE AMOR