alinhavo

RISCO Nº 10! CORAÇÃO DE ALINHAVO!

CORAÇÃO ALINHAVADO PARA BORDAR!

Bora espalhar o amor por aí com esse risco fácil fácil fácil! Depois de algumas semanas onde a situação política do nosso país sequestrou nossa atenção – e, às vezes, nosso bom humor –  tudo o que andamos precisando é de um pouco de compreensão e empatia. Nosso risco não poderia ser outro: viva o amor!

Já o modo de fazer deste coração não poderia ser mais generoso: usamos apenas o ponto alinhavo, o mais fácil de todos! Em metade das hastes ele aparece tracejado; na outra metade, um único ponto maior – ora mais curtom ora mais longo. Vamos conferir passo-a-passo:

This slideshow requires JavaScript.

O risco vai funcionar assim: em todas as hastes do desenho, você  fará o alinhavo tracejado. Ao terminar de bordar todo o coração, venha fazendo os “pontões” alinhavados entre cada uma das linhas de tracinhos: nas fotos acima há uma imagem exatamente deste momento.

Gostou deste conteúdo? Compartilhe com alguém! Isso ajuda bastante o nosso trabalho!

MANDA PRA GENTE SUA SUGESTÃO PARA O PRÓXIMO RISCO! 

OLHA AQUI NOSSAS REDES ;) E AINDA TEM O WHATSAPP: (31)997843424

PARA BORDADEIRAS

Para enviar sua crítica, opinião, comentário ou elogio, clique AQUI.

E SE VOCÊ AMA BORDADO CLIQUE E LEIA NOSSA DECLARAÇÃO DE AMOR

Advertisements

+ 7 PONTOS DO BORDADO LIVRE

Completando nossa oficina de 10 PONTOS BÁSICOS DO BORDADO LIVRE, BORDADOLOGIA traz para você + 7 pontos para você aprender rapidinho e já sair bordando! E tem risco para bordar em casa também!

Confira NOSSA PROGRAMAÇÃO ou MARQUE SUA AULA PARTICULAR :)

+ 7 PONTOS DO BORDADO LIVRE

Continuamos na missão de conhecer o maior número possível de pontos do bordado livre! Já aprendemos 10 deles; e agora vamos para ma jornada de mais 7! Eles são só um pouquinho menos fáceis que os básicos, e vão enriquecer bastante seus projetos de bordado. Novamente, basta variar cores, espessura de linhas e tamanho dos pontos para ver quantas possibilidades criativas você vai encontrar!

Bora lá? :)

PONTO ENTRELALADO + ALINHAVO

Fazer duas carreiras de ponto alinhavo com os pontos pequenos e bem separados, e alinhados os de cima com os de baixo

Linha laranja: agulha sobe bem próxima ao primeiro ponto de alinhavo da carreira de baixo – passa por baixo deste ponto – procurar o ponto espelhado da carreira de cima, pular e pegar o próximo – passar a linha por baixo dele, sem prender no tecido ou no ponto – procurar o ponto espelhado da carreira de baixo, pular e pegar o próximo – repetir

Linha salmão: idem ao anterior, porém começando na carreira de cima – seguir preenchendo os pontos de alinhavo que “sobraram” do movimento feito anteriormente

PONTO ENTRELAÇADO + PONTO ATRÁS

Fazer uma carreira de ponto atrás

Agulha sobe bem próxima ao primeiro ponto – passa por debaixo dele, sem prender na linha ou no tecido – seguir para o próximo ponto passando por baixo e deixando uma pequena folga – seguir para o próximo ponto, entrando pelo lado oposto, repetindo o movimento anterior – repetir

ALINHAVINHO PARA ORNAMENTO

Este ponto é feito sobre algum outro ponto já bordado.

Agulha sobe bem próxima ao ponto que se vai ornamentar – agulha desce bem próxima ao ponto, porém do lado oposto, cobrindo a linha já bordada, fazendo o menor ponto possível – repetir ao longo do desenho previamente bordado, nas áreas de sua preferência

PONTO CASEADO

Agulha sobe – agulha desce no ponto de onde saiu e sobe mais â frente no tecido, criando uma argola com a linha antes de puxá-la totalmente; ao puxar a agulha, ela deve passar dentro desta argola – posicionar a agulha ao lado do primeiro ponto (você escolhe a distância – se preferir pode marcar previamente com um lápis) – repetir

PONTO CORRENTINHA

Agulha sobe – agulha desce no ponto de onde saiu e sobe mais â frente no tecido, criando uma argola com a linha antes de puxá-la totalmente; ao puxar a agulha, ela deve passar dentro desta argola – posicionar à frente do primeiro ponto – repetir

PONTO MARGARIDA

Riscar no tecido um asterisco (estrela) de cinco pontas do mesmo tamanho. Cada ponto deve ser feito cobrindo uma ponta, formando uma flor de cinco pétalas. A agulha parte do centro da estrela, e a cada ponto finalizado volta para o centro para começar outro

Agulha sobe – agulha desce no ponto de onde saiu e sobe mais â frente no tecido, criando uma argola com a linha antes de puxá-la totalmente; ao puxar a agulha, ela deve passar dentro desta argola – ao terminar de puxar a linha, a agulha desce bem próxima à argola, prendendo-a no tecido – voltar para o centro da flor

PONTO TEIA ENTRELAÇADA

Riscar no tecido um asterisco (estrela) de sete ou nove “pernas” do mesmo tamanho – o número deve ser sempre ímpar

Com um ponto de alinhavo simples, cobrir todas as “pernas”, saindo sempre da extremidade de cada uma para o centro estrela

Agulha sobe rente a uma das “pernas”, bem ao centro da estrela – passa por baixo de duas “pernas” e puxar a linha – a agulha volta uma “perna”, prendendo a linha ao seu redor – esta perna que foi enlaçada passa a contar como primeira, e a agulha deve passar por baixo da segunda, somando novamente duas – repetir o movimento, sempre “andando duas e voltando uma”, até que as “pernas” da estrela estejam preenchidas em seu comprimento

Todo o procedimento citado no parágrafo anterior deve acontecer sem prender a linha no tecido, apenas nas “pernas de linha” da estrela

PONTO NÓ FRANCÊS

Agulha sobe – mão direita segura a agulha e mão esquerda segura a linha (você pode trocar se for canhota) e AS MÃOS NÃO PODEM TROCAR DE POSIÇÃO ATÉ O PONTO ESTAR FINALIZADO

Mão direita posiciona a agulha na linha o mais perto possível do seu encontro com o tecido, e mão esquerda enrola a linha na ponta da agulha, dando de 3 a 4 voltas – mão direita desce com a ponta da agulha pelo mesmo buraquinho por onde subiu, e deixa a agulha fincada no tecido segurando-a pela parte traseira – mão esquerda puxa a linha, fazendo com que a linha enrolada na agulha fique justa sem folgas e encostada no tecido – mão esquerda escorrega para o aro do bastidor, prendendo com o polegar a linha esticada – mão direita pega a agulha no lado avesso e puxa totalmente a linha, fazendo-a passar por dentro das voltas formadas na agulha – puxar a linha delicadamente e o nó se formará, tomando cuidado para que ele não passe para o avesso junto com a agulha

Gostou deste conteúdo? Compartilhe com alguém!

PARA BORDADEIRAS

Para enviar sua crítica, opinião, comentário ou elogio, clique AQUI.

E SE VOCÊ AMA BORDADO CLIQUE E LEIA NOSSA DECLARAÇÃO DE AMOR

10 PONTOS BÁSICOS DO BORDADO LIVRE

BORDADOLOGIA realiza, periodicamente, uma oficina rápida de apenas 3 horas onde você aprende os pontos mostrados a seguir e ainda leva um risco de presente para bordar em casa! Fique ligada em NOSSA PROGRAMAÇÃO ou MARQUE SUA AULA PARTICULAR :)

Se você já domina os pontos abaixo, venha dar uma espiada em + 7 PONTOS DO BORDADO LIVRE!

10 PONTOS BÁSICOS DO BORDADO LIVRE

Os pontos do bordado livre são tantos que conhecer todos é missão para uma vida.  Mas você pode começar aprendendo apenas 10 deles, que de tão básicos parecem de mentira – mas vão permitir que você coloque em prática muitos projetos de bordado! Variando apenas as cores, espessuras de linhas e tamanho dos pontos, eles desdobram-se em muitas possibilidades!

Vamos lá? :)

PONTO ALINHAVO

Linha sobe – espaço – linha desce – espaço pelo avesso – linha sobe

PONTO ALINHAVO DUPLO

Linha sobe – espaço – linha desce – espaço pelo avesso – linha sobe

Repetir a operação usando uma linha de cor diferente para preencher os espaços

PONTO CIRCO – PIRULITO (ATRÁS ENROLADO)

Linha sobe – espaço – linha desce – espaço pelo avesso – linha sobe

Repetir a operação usando uma linha de cor diferente para preencher os espaços

Com uma terceira cor de linha, passar a agulha por baixo de cada ponto da carreira

PONTO ATRÁS

Linha sobe – espaço – linha desce – espaço pelo avesso – linha sobe e volta, encontrando a extremidade do ponto anterior – espaço pelo avesso – linha sobe e volta, encontrando a extremidade do ponto anterior

PONTO SPAGHETTI – CORDONÊ (ATRÁS ENROLADO)

Linha sobe – espaço – linha desce – espaço pelo avesso – linha sobe e volta, encontrando a extremidade do ponto anterior – espaço pelo avesso – linha sobe e volta, encontrando a extremidade do ponto anterior

Com a linha da mesma cor, passar a agulha por baixo de cada ponto da carreira

PONTO FENDIDO

Linha sobe – espaço – linha desce – espaço pelo avesso – linha sobe e volta, “espetando a barriga” do ponto anterior – espaço pelo avesso – linha sobe e volta, “espetando a barriga” do ponto anterior

PONTO ATRÁS BOLINHA

Linha sobe – espaço – linha desce – espaço pelo avesso – linha sobe e volta, encontrando a extremidade do ponto anterior – espaço pelo avesso – linha sobe e volta, encontrando o ponto anterior

O espaço de cada ponto deve ser o menor possível: use a trama do tecido como medida

PONTO HASTE

Linha sobe – espaço – linha desce – espaço pelo avesso – linha sobe e volta, posicionando-se na lateral do ponto anterior, na metade de seu comprimento e pelo lado direito – linha desce – espaço pelo avesso – linha sobe e volta, posicionando-se na lateral do ponto anterior, na metade de seu comprimento e pelo lado direito

PONTO AREIA

Linha sobe – espaço – linha desce – espaço pelo avesso – linha sobe

A direção dos pontos é aleatória

PONTO CHEIO

Linha sobre na lateral do risco – linha desce na lateral oposta, deixando o fio “atravessar o desenho” – linha “atravessa” o risco pelo avesso – linha sobe na lateral inicial –  linha desce na lateral oposta, deixando o fio “atravessar o desenho” – linha “atravessa” o risco pelo avesso – linha sobe na lateral inicial

Gostou deste conteúdo? Compartilhe com alguém!

PARA BORDADEIRAS

Para enviar sua crítica, opinião, comentário ou elogio, clique AQUI.

E SE VOCÊ AMA BORDADO CLIQUE E LEIA NOSSA DECLARAÇÃO DE AMOR