A VOZ FEMININA

Em 2019 já adotamos essa prática em nossas redes sociais, e estamos revisando todo o conteúdo aqui do site para ficar afinadinho com nossa decisão: usaremos, como voz genérica, os pronomes e artigos femininos, exclusivamente.

A língua portuguesa, aqui no Brasil, usa como voz genérica os pronomes e artigos masculinos: se dizemos “os alunos”, entendemos que é o grupo completo; se dizemos “as alunas”, fica entendido que é apenas a parte da turma composta pelas mulheres. O masculino representa o todo, enquanto o feminino representa apenas uma parte.

Não aqui na Bordadologia :)

Vamos inverter? Aqui o feminino representará o todo!

Acho que essa decisão é auto explicativa – ainda mais em uma empresa fundada e tocada por uma mulher; mas se você precisa de mais informações, clique AQUI, AQUI e AQUI, e AQUI.

Meninos, por favor, não se chateiem com essa nossa prática.

Vocês são muito bem vindos.

É apenas uma brincadeira  – a gramática brasileira não mudou de fato – para experimentarmos como seria se, em algum momento lá atrás na História, as mulheres tivessem virado as donas do rolê, e não os homens ;)