CRIATIVIDADE É PENSAR FORA DA CAIXA

O QUE É CRIATIVIDADE?

Você já passou pela situação de observar o trabalho de outra bordadeira muito boa, ficar encantada com a maneira como ela resolveu o bordado, e então passar pela sua cabeça a frase “eu queria ter pensando nisso”? E, na sequencia desse momento, você falar “eu queria tanto ser criativa assim”?

Se isso já te aconteceu, esse texto é para você.

Vamos tentar entender melhor o que é criatividade. Se você procurar a palavra no dicionário, vai encontrar significados associados à capacidade de criar, inventar, inovar; talvez você também encontre a palavra talento, ou mesmo alguma definição ligada às profissões que usam a criatividade como ferramenta de trabalho. Mas vamos simplificar:

CRIATIVIDADE É A NOSSA CAPACIDADE DE ENCONTRAR NOVAS MANEIRAS DE SE FAZER UMA COISA: QUANDO SURGE UMA NECESSIDADE E, ESPECIALMENTE, QUANDO NÃO HÁ NECESSIDADE NENHUMA. É “PENSAR FORA DA CAIXA”, ou seja, pensar de maneira diferente do que costumamos e tentar escapar do que fazemos sempre.

1 – De maneira geral a criatividade é relacionada a profissões que lidam com áreas artísticas: pintores, designers, músicos, atores, cenógrafos, carnavalescos, etc. Mas a verdade é que TODAS as pessoas podem ser criativas no seu dia-a-dia, da varredora de rua à presidente de uma grande empresa, passando pela atendente do comércio de bairro. TODAS AS PESSOAS PRECISAM DE CRIATIVIDADE EM SEU COTIDIANO, POIS A TODO MOMENTO ELAS PRECISAM DE NOVAS SOLUÇÕES PARA SEUS PEQUENOS (OU GRANDES) PROBLEMAS. Uma mãe que descobre, depois de muitas tentativas frustradas, uma maneira eficiente de conciliar os horários dos filhos com idades diferentes com o seu próprio trabalho, foi criativa nesse momento. Assim como a cozinheira que descobre uma nova maneira de usar um tempero naquele prato difícil de temperar; ou a arquiteta que inventa uma maneira diferente de organizar a compra de materiais para uma obra.

2 – Ser criativa quando temos uma necessidade específica é mais fácil, pois já temos um problema concreto, e falta apenas buscar uma boa solução para ele – mais cedo ou mais tarde, teremos uma ideia boa o suficiente e tudo se resolverá. Mas E QUANDO QUEREMOS SER CRIATIVAS COM ALGO QUE NÃO É UM PROBLEMA CONCRETO? Existe uma parte dos seres humanos que não consegue resistir à tentação de pensar novas maneiras de se fazer as coisas quando não existe nenhuma necessidade concreta de novas soluções para elas.

3 – É nessa categoria que acabamos encaixando as profissões “mais artísticas”, pois são essas profissionais que trabalham, exclusivamente, com a busca por novas maneiras de, por exemplo, contar uma história, pintar uma tela, desenhar um conjunto de mesa e cadeiras, escrever um texto, tecer um tapete. Tais profissões lidam com problemas que poderíamos chamar de supérfluos: quem liga para a cor de um sofá com tantos problemas acontecendo no mundo? Mas, justamente por vivermos em mundo tão duro e injusto, por termos que nos preocupar com tantas coisas em nosso cotidiano, é que precisamos nos cercar de objetos e experiências que nos agradam, nos aliviam, e também nos trazem outros pontos de vista e nos fazem pensar (diferente): escolher um objeto decorativo que combina com a sua casa, ver um filme, ir à uma exposição, ir ao teatro, ler um livro.

4 – Nestas profissões – pintora, escritora, cineasta, designer, artesã –  a preocupação com novas maneiras de fazer é o motor que alimenta o trabalho a ser feito: se há mais de mil anos existe a tecelagem, e ela é realizada de tantas maneiras diferentes, como fazer um tapete, hoje, de uma maneira nova?

Até aqui este texto falou de novas maneiras de se fazer um trabalho, como se a criatividade fosse reduzida a encontrar apenas uma nova organização ou uma “nova aparência” para as coisas. Mas isso não é a verdade inteira: muitas vezes, a criatividade trabalha para encontrar NOVOS SIGNIFICADOS para um trabalho, e uma nova maneira de fazê-lo pode ser nova justamente porque muda a “mensagem” contida nele – essa é a força maior da criatividade. Por isso, profissionais ligadas à área criativa estão sempre envolvidas em processos aprofundados de estudo e trabalho: encontrar novas formas e novos significados para uma ideia é uma tarefa complexa.

E como fazermos para “adquirir” criatividade? Como colocá-la em nossas vidas, mesmo quando não trabalhamos com ela profissionalmente?

 Assim chegamos à pergunta que realmente nos interessa:

COMO SER CRIATIVA EM MEUS TRABALHOS DE BORDADO?

No próximo texto tentaremos responder ;)

Se você gostou deste conteúdo, mostre-o para alguém e ajude esta comunidade a crescer!

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s